Salve Seu Carro: 12 Erros Comuns na Manutenção de Veículos

Salve Seu Carro: 12 Erros Comuns na Manutenção de Veículos

Todos os carros precisam de manutenção preventiva regular para que possam funcionar sempre nas melhores condições. Embora nem todos precisam do mesmo tipo de manutenção, todos os veículos necessitam de manutenção para ajudar a garantir uma vida longa.

No entanto, nem sempre é fácil conseguir realizar manutenção preventiva regularmente. Além das questões óbvias relacionadas aos custos, outras ocupações da vida às vezes pode nos impedir de ter tempo para manter nossos veículos conforme o recomendado pelos fabricantes.

Para ajudá-lo a começar com o seu plano de manutenção, elaboramos uma lista de pontos críticos, em nenhuma ordem particular, dos 12 maiores erros de manutenção do carro que muitas pessoas cometem e que você deve evita-los.

1. Ignorar a luz “Check Engine”

 

Pode ser fácil ignorar a luz Check Engine. O sinal aparece e o seu carro parece estar a funcionar normalmente e você imagina: “Bem, tudo parece bem, vou resolver isso mais tarde”. Mas vão aparecendo outras prioridades e o sinal é esquecido, e um dia o seu carro pode avariar. Por mais difícil que possa ser reservar tempo para levar o seu carro para  o mecânico, quando essa luz aparecer no seu painel, é realmente melhor reservar tempo logo que possível, porque quanto mais você esperar, maiores poderão ser os custos para os reparos.

2. Não verificar a pressão dos pneus

 

É um erro comum você esquecer de verificar a pressão de ar nos pneus. Muitas das vezes pela aparência pode parecer que os pneus estejam calibrados correctamente. As aparências enganam. Mesmo quando os pneus parecem estar adequadamente calibrados, é possível que tenham pouco ar. Pneus com baixa pressão afectam directamente a economia de combustível do seu carro e você poderá sentir isso directo no seu bolso. A pressão dos pneus sempre irá baixar por uma infinidade de factores, portanto, é melhor verificar a pressão regularmente, porque você nunca sabe realmente quando ela está baixa.

3. Ignorar a Luz BPP

 

Se a luz que indica a Baixa Pressão nos Pneus (BPP) estiver activa, verifique a pressão de ar nos pneus imediatamente. A luz BPP serve como um sistema de alerta que lhe informa quando um ou mais dos seus pneus está com a pressão mais baixa do que é considerado seguro pelo fabricante do seu veículo. Se esta luz acender enquanto você estiver no volante, encoste em algum lugar seguro, de preferência no posto de gasolina mais próximo, e verifique se o seu pneu está a perder ar. Se for o caso, adicione ar. Se o sensor indicar perda de pressão de ar, mas quando você verificar seu pneu, tudo estiver em ordem, considere a substituição do sensor BPP.

4. Ignorar a troca do óleo do motor

O óleo de motor e a própria tecnologia dos motores de carros avançou tanto ao longo dos anos que, dependendo das recomendações dos fabricantes do seu veículo, pode já não ser necessário realizar uma mudança de óleo a cada 3.000 milhas – o intervalo médio de mudança de óleo é de cerca de 7.800 milhas para os carros actuais. No entanto, isso não significa que mudanças de óleo podem ser ignoradas. O motor do seu carro necessita do óleo de motor para funcionar correctamente e sem ele, o motor morre. O óleo de motor não pode ser muito velho, se o óleo ficar no motor por muito tempo, começa a perder qualidade, o que pode levar a depósitos desagradáveis ​​de lodo e sujidade no motor. Em vez de lubrificar e arrefecer as peças do motor, a borra de óleo pode danificar as peças, o que é algo que você quer evitar a todo custo. Mudanças regulares do óleo vão ajudar a garantir uma vida longa do motor.

5. Negligenciar a verificação dos fluidos

 

É um equívoco comum que o óleo do motor é o único fluido no carro que precisa ser verificado e trocado. É verdade que o óleo do motor é um dos fluidos mais críticos no veículo, mas há muitos outros fluidos no carro que devem ser verificados e trocados com o tempo. O óleo de travão (freio), fluido de transmissão, arrefecimento do motor e fluido de direcção hidráulica devem ser todos verificados conforme recomendado pelo fabricante do seu veículo. Fazer isso ajuda a evitar fugas e a manter seu veículo funcionando correctamente.

6. Continuar a conduzir mesmo com o motor superaquecido

 

Uma máquina, por natureza, fica extremamente quente quando está em funcionamento, o que requer um sistema de refrigeração para evitar o sobreaquecimento. Quando esse sistema falha (e isso pode acontecer com qualquer um), o veículo precisa parar de funcionar imediatamente. Nesta situação, a melhor ideia é desligar o carro e chamar um reboque. Mesmo no caso daqueles carros que desligam automaticamente quando estão com uma temperatura acima do recomendável, ainda é uma boa ideia chamar o reboque, mesmo depois de arrefecido.

7. Não usar filtros conforme o recomendado

 

Os filtros precisam estar sempre limpos para que funcionem da melhor forma possível. Limpe os filtros e mantenha qualquer partícula que possa contaminar o seu carro longe dos filtros. Mude os seus filtros de acordo com as recomendações do fabricante do veículo, e você irá agradecer por ter feito isso.

8. Não Inspeccionar os freios

 

É fácil ignorar que o alto que vem dos travões desgastados. É fácil de se convencer de que o ruído é proveniente de um outro carro ou que não há tempo de sobra verificar isso. A verdade é que os freios são um dos componentes mais importantes do seu carro. Se eles estiverem gastos ou não estiverem a funcionar correctamente, o veículo torna-se perigoso para si, seus passageiros e para os pões. Então, se você ouvir um chiado quando pisa no freio, procure um especialista para avaliar o seu sistema de travões.

9. Negligenciar o alinhamento dos pneus

 

Esta pode ser uma coisa simples de ignorar, porque você pode dirigir por um bom tempo sem lembrar de alinhar as rodas . Embora possa parecer que tudo está bem, andar com rodas desalinhadas podem resultar em problemas sérios.

10. Fazer a manutenção do carro sem o bom know-how

 

Os carros dos dias de hoje estão muito informatizados. Há um computador que monitora vários sensores dentro do carro e usa esses sensores para regular coisas como a velocidade de marcha, velas de ignição e injetores de combustível, só para citar alguns. Se algo der errado, o computador pode perceber isso e alerta-lo com algum sinal correspondente ao problema no painel. Por causa disso, pode ser extremamente difícil para si corrigir algum problema caso não tem as ferramentas, conhecimento e equipamento de diagnóstico apropriado. O resultado pode ser desastroso e custar-lhe muito mais do que custaria procurar um profissional qualificado.

11. Não mudar os limpadores de pára-brisas

 

Os limpadores de pára-brisas degradam ao longo do tempo. O truque é mudar seus limpadores quando eles começarem a não limpar satisfatoriamente o pára-brisas. À medida que envelhecem, as escovas começam a riscar o vidro, indicando que é hora de mudá-los.

12. Usar limpadores de vidros domésticos no para-brisas traseiro

 

A maioria dos limpadores de vidro caseiros contêm amónia como o principal agente de limpeza. Ao longo do tempo, a amónia vai eliminar os elementos de aquecimento do seu pára-brisa traseiro. As linhas vermelhas finas que você vê lá, são realmente pequenos fios projectados para trazer calor para o pára-brisas para ajudar com o descongelamento. Procure produtos próprios para limpar vidros de carros.