Curiosidades Conheça Carlos Rodriguez, o homem que vive sem metade da cabeça

Conheça Carlos Rodriguez, o homem que vive sem metade da cabeça

COMPARTILHE

Carlos “Halfy” Rodriguez parece um personagem de filme, mas é uma pessoa real. Ele tem apenas metade da cabeça e vive normalmente desta forma. Ele perdeu grande parte de seu cérebro e do crânio depois de um acidente de carro, no qual, voou pelo para-brisas e caiu de cabeça no meio da estrada.

Segundo o rapaz, o acidente foi provocado por uma intensa farra com drogas e bebidas, quando tinha 14 anos de idade. “Eu estava drogado, dirigindo e bati em um poste. Voei pelo para-brisas do carro e caí de cabeça”, conta. “Eu estava com um primo e um amigo, roubamos um carro e houve a batida quase fatal, por causa da alta velocidade do veículo”.

Na ocasião, os médicos foram forçados a cortar grandes quantidades de carne e osso para que Halfy pudesse sobreviver. Desde então, ele pôde dar continuidade à sua vida em Miami, na Flórida.

O homem com meia cabeça ficou famoso quando foi preso dois anos atrás por se envolver com prostitutas. A polícia de Miami, no entanto, teve problemas com sua documentação, que não continha seu nome, apenas a descrição “meia cabeça”.

Desta vez ele reapareceu nos media num vídeo, em que diz aos jovens para ficarem longe das drogas, bebidas e direcção perigosa, ao mesmo tempo que afirma fumar maconha e alegar que “até o presidente dos EUA, Barack Obama”, faz o mesmo.

COMENTE PELO FACEBOOK

10 COMENTÁRIOS

  1. tomara que os que estao na situacao das drogas vicidos em alcool tdo que prejudica vejam isso que tomem uma atitude pos o homen esta nos estados unidos e voce que esta no pais que nao nem tens condicoes de medicos que possam safarte de um mal deses o que sera de ti

  2. É uma grande novidade para os mocambicanos porque nunca viram coisa igual…..Porque em Mocambique,ou em todos paises pobres não têm capacidade nem condicões para resolver ou salvar uma pessoa com essa deficiencia…..as pessoas com esse tipo de deficiencia nos países pobres e subdesenvolvidos, somente morrem ou são marginalizados da sociedade, coisa que não acontece nos países desenvolvidos e ricos.

DEIXE UMA RESPOSTA