Drake não quer seus troféus do Grammy porque “'Hotline Bling' não é...

Drake não quer seus troféus do Grammy porque “’Hotline Bling’ não é rap”

Depois da polémica envolvendo a vitória de Adele sobre Beyoncé no Grammy, Drake (que boicotou a cerimónia) resolveu levantar outra controvérsia.

Em uma entrevista a OVO Sound Radio, neste sábado (18), o cantor reclamou que a academia classificou sua música “Hotline Bling” como rap, o que deu a ele dois gramofones dourados neste género. Porém, o canadense não concorda nem um pouco com essa classificação, já que a faixa não tem nenhum verso de rap, mas sim um estilo mais R&B e pop, e não está nada confortável com os troféus.

Mesmo que ‘Hotline Bling’ não seja uma música de rap, a única categoria que eles conseguem me encaixar é uma categoria de rap. Talvez porque eu tenha feito rap no passado ou porque eu sou negro, eu não consigo descobrir o porquê. Eu ganhei dois prémios, mas eu nem os quero, porque só me sinto estranho com eles por alguma razão. Sinto-me quase alienado, ou como se estivessem tentando me alienar propositadamente, fazendo-me ganhar prémios rap, ou me acalmar me entregando algo e me colocando nessa categoria porque é o único lugar onde eles acham que podem me colocar”, desabafou o cantor.

Drake tinha oito indicações na última cerimónia do Grammy, incluindo melhor álbum por “Views”. O cantor foi eleito o vencedor nas categorias melhor performance rap e melhor canção rap, ambas com “Hotline Bling”.

Na entrevista de uma hora, ele falou que luta para ser levado a sério como um artista negro canadense cobrindo vários géneros.

Eu sempre me sinto como um outsider, geralmente porque eu não sou americano. Eu acho que talvez tenha algo a ver com o fato de que eu tenho uma composição bastante ecléctica. Eu tenho muitas misturas dentro de mim, sou judeu, mas no fim das contas, quando se trata de todo o resto, sou negro”, contou.

Drake também comentou o fato de seu hit “One Dance”, um dos maiores sucessos comerciais de 2016, ter ficado de fora da premiação, inclusive da categoria gravação do ano. “Eles têm obrigações pop, e eu tive o azar de ficar de fora. Eu fiquei de fora e tenho uma das maiores canções do ano que é uma música pop e estou orgulhoso disso. Eu amo o mundo do rap e adoro a comunidade de rap. Eu escrevo canções pop por um motivo. Eu quero ser como Michael Jackson. Eu quero ser como artistas em que me inspiro. Essas são músicas pop, mas eu nunca recebo qualquer crédito por isso”, afirmou.

PapelPop