Textos Eu amo as Gordinhas Moçambicanas

Eu amo as Gordinhas Moçambicanas

PARTILHA COM A MALTA


Várias vezes assumi neste mesmo espaço ser um fã incondicional das mulheres gordas. Durante toda a minha vida, fui rodeado de mulheres gordas. A minha falecida Avó Sara Dava (que Deus a tenha) era gorda. A minha Mãe, é gorda, nunca a vi magra. A maioria das minhas tias e vizinhas são gordas. As minhas três irmãs que me seguem, provavelmente, neste exacto momento em que falo, devem estar gordas… e por último, a minha bela e querida namorada, é gorda!

Dai, é incontornável eu ser um louco pelas gordas. Fico triste e decepcionado sempre que uma mulher gorda, bela, resolve vir me falar em dietas porque deseja”emagrecer” para ficar bela, e não por motivos de saúde.

Gorda, a Mulher Gorda

Eu sinto-me triste, quando uma Mulher gorda se sente feia e ridícula, pelo simples facto de possuir uma bunda que pára o trânsito, seios que esmagam um camião, um autêntico “parachoque frontal”. É impossível não me sentir dorido por isso, sufoca-me. Não tenho nada contra contra as magras, pelo contrário, quando os “adornos e contornos” corporais são dignos de se tirar o chapéu, não há como recusar, ajoelho-me perante a essas mulheres magras e digo: ” Sim, minha cara e bela madame “esquelética”, o seu corpo é uma obra de arte dos escultores gregos, rendo-me”. E não me sinto a perder por isso…

Mas as mulheres gordas, as “BIG SIZE”, simplesmente descontrolam-me, transcendem o meu apetite/desejo e criatividade na paquera, para um nivel jamais visto, que se supera sucessivamente e incansavelmente. Se me cruzo com um “Xindire” (peão) toda produzida, sensual, com um olhar malandro de quem diz: “Fo**-se o mundo, eu sou sexy, porra”. Com aquela beleza e andar arrogante espalhando charme em tudo quanto é canto, não há como, eu deliro, suspiro… E não descanso enquanto não saciar toda minha sede… ( Isso se eu estiver solteiro, claro, “NNN/LOL” ).

As gordas são as mulheres mais injustiçadas que existem nesse planeta, embora actualmente o cenário tende a mudar mas, nem por isso, há menos descriminação (Parece-me que os estilistas acordaram para essa realidade, têm vindo a criar peças de roupa e desfiles de moda, exclusivamente dedicados a mulheres gordas). Porém, elas estão pouco se lixando, a qualidade de superação para vários obstáculos com que se deparam, é sensacional, digna de enaltecimento e respeito. As gordas sempre fazem a diferença, em toda a esfera social.

Por exemplo: imaginem que há um baile por aí, em um desses lugares requintados da cidade das Acácias (Maputo). Obviamente que toda a mulher que para lá for, irá munir-se de artilharia máxima, possível. E as gordas não serão a excepção.Todas as manequins, modelos, poderão despertar alguma atenção aos cavalheiros que lá estiverem mas, assim que entrar uma gorda, a sala irá prestar atenção e render-se à sua “extravagância” e charme… Acabará sendo a mulher mais concorrida do baile, ainda que em oculto. Pois há vários homens que ainda hesitam em mostrar um fraco pelas gordas mas, no fundo, deliram…

A mulher gorda é sensual no seu dia a dia, agora, imaginem só como devem ser “entre quatro paredes”!? Há por ai umas tantas bocas que as chamam preguiçosas e outros adjectivos, isso porque não as conhecem como eu, e uns tantos outros conhecemos. As Mulheres gordas, na hora da verdade, são gladiadoras. Não há nada que as pare até que se dêem por satisfeitas. Ela decide e cumpre com os seus propósitos, de certo que um deles se enquadra nesta frase: “Vou mostrar a este parvo que apesar de gorda, com banhas, na cama, eu sou uma máquina. E não há co** como a minha”. Acreditem, ela não irá descansar enquanto isso não acontecer. Irá tratar de provar que está ao nível de qualquer outra mulher, com ou sem banhas. Pois é isso que ela faz, é isso que ela tem feito todos os dias, ela luta contra o preconceito. Ela derruba obstáculos, e não há nada que a pare…

Outro facto que me atrai é o seguinte: elas adoram comer e comem sem rodeios e nem “xilinkes”. E é claro, muitas delas são óptimas cozinheiras. O homem que namora ou é casado com uma gorda, não passará fome! Não terá de viver de saladas e/ou comida rápida do Mc Donald e KFC… as “miúdas” pilotam o fogão como ninguém. Fazem maravilhas e, igualmente ao que se sucede entre quatro paredes, querem ser as melhores. A sogra dela pode até não gostar dela como pessoa, mas de uma coisa terá certeza, o seu filho será bem alimentado, não passará fome de forma alguma! E o que um homem pode desejar mais alem de bom sexo, comida e, conforto? Mais que isso só em Marte… Daí o meu respeito e admiração pelas mulheres gordas. Elas choram, elas sofrem, levantam, elas lutam e elas vencem…

NÃO HÁ NADA QUE AS PARE!

PARTILHA COM A MALTA
Emerson David de A. Chiloveque, 24 anos de idade, nacionalidade moçambicana. Estuda Relações Internacionais e História, em Tula, Rússia. Assumiu-se escritor amador há 2 anos. Chil escreve contos, crónicas e artigos para jornais e blogs. Enamorado pela arte, Chil encontrou na escrita a paz que precisa para contribuir para o desenvolvimento e enriquecimento cultural da humanidade.

COMENTE PELO FACEBOOK