As revelações do amor e da convivência

As revelações do amor e da convivência

As melhores coisas e momentos da vida, não são aqueles que duram para sempre, mas sim os que nos fazem delirar até chegarmos ao ponto de levitar, sentir um friozinho na barriga, ficarmos com as pernas bambas, quando vemos as pessoas queridas – já sentiste isso? Então percebes!

Para alguns homens, é sintomático em seus subgrupos, falarem de sentimentos na verdadeira grandeza; uns porque não os conhecem, e outros porque na verdade acham que ser MACHÃO é: não sentir; é não se deixar levar; é não chorar; mas para mim isso são parvoíces, os sentimentos devem brotar crescer, e desabrochas …

TODA RELAÇÃO QUE COMEÇA, TERMINA – essa sim, é uma regra sem excepção. Contudo, para chegar-se ao fim, há sempre um começo. Não há nada mais doce que o inicio de uma relação.

No início, não há defeitos, vivesse de amor, de acarinho, de atenção, e as discussões não são de longe vislumbradas. Mas, as pessoas vão se conhecendo melhor, e quando a convivência começa a exigir mais dos dois aparecem: os defeitos, as separações, a distância, as traições, as separações, porém uns voltam e outros não, mas a vida contínua – pois a primavera não acaba quando morre uma andorinha.

Há aqui um inimigo natural das relações: o orgulho. O Sr. Orgulho é capaz de separar o “Adão da Eva” num instante. Por isso, meninos e meninas, não deixem que o orgulho seja o guia das vossas relações e do vosso afecto, pois a sua razão é maior que tudo.

Mas há quem acha que existe um par prefeito, isso para mim é como falar da “coisa certa na hora certa”! O que na verdade, em alguns casos, não passa de uma maneira de acomodar o fracasso contínuo nas relações. Acabou, pimba! Não era meu par perfeito! Acorde! Tu podes acabar com n-relações, mas não podes acabar n-possibilidades de pares perfeitos – percebes?

Amor a primeira vista é coisa para filme de Hollywood. A fidelidade não é o caminho para felicidade – aprendi a não criticar e não falar de coisas que não entendo.

Num mundo onde muitos querem ser felizes, mas poucos o são, é necessário aprimorar a ARTE DA CONVIVÊNCIA. Tens que saber que: a mulher é emoção e homem é razão; A NOSSA RELAÇÃO ACABOU! – “é musica predilecta das mulheres”, disse-me uma amiga, e a minha experiência não prova o contrario; o homem só descansa depois de comer a fruta – elas sabem; a convivência é a chave para o conhecimento mútuo – um axioma; o amor verdadeiro não acaba – contudo, primeiro deve existir; minta desde que não sejas pego pois as mulheres não gostam dos matrecos – uma realidade; tenha uma mola no bolso porque levar a “baby” ao Cinema não é grátis – e por isso que outras são interesseiras; tenhas várias relações antes de escolheres onde te amarrar – a experiência é o melhor professor, e por fim:

NUNCA PODERÁS SER FELIZ A DOIS SE NÃO CONSEGUES SÊ-LO SOZINHO.

Sou Cremildo Fernando Eduardo Magaiza, com 24 anos de idade, nascido na Cidade da Matola, Província de Maputo, licenciado pelo Curso de Comércio - pela Universidade Eduardo Mondlane, e aspirante a escritor. O género literal pelo qual me identifico é a Prosa, o Romance, e tenho como inspiração o Irving Wallace, o Ungulane Ba ka Khosa, o Mia couto, e o Paulo Coelho.

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here