Textos Crónicas O Pequeno Engraxador

O Pequeno Engraxador

COMPARTILHE

E andava o pequeno engraxador, portando a sua caixa de trabalho, nas esquinas que variavam, e famoso se fazia. Pois a cada par de sapatos engraxado, um provérbio oferecia.

crash, crash, crash…
“Unga ti bele ngoma hi wena weshe” (não te elogies)
Crash, Crash, Crash…
“Água Mole pedra dura…”
Crash, crash, crash…
“Nunca cuspas no prato em que comeste”

engraxador

De 1 a 30/31 desempenhava o seu ofício, leccionava entre as ruas, fazendo sorrir os sapatos do povo. Certo dia ouviu-o o Doutor, e no dia seguinte o engenheiro… passado algum tempo estava na boca do “mundo inteiro”… Até que um dourado Felizardo, acabou por lhe perguntar: como seria possível um petiz que nunca fora aprendiz de letrado algum renomado, ser mais carismático com pinta intelectual, que muito engravatado “diplomado”?

O pequeno engraxador sorriu, e de pronto respondeu:

– “Os certificados e diplomas comprovam, mas as ruas põem-te à prova”
Calou-se o Engenheiro, admirou-se o Doutor… e lá continuou, o pequeno engraxador…
Crash, crash, crash…

Profile photo of Chil Emerson David
Emerson David de A. Chiloveque, 24 anos de idade, nacionalidade moçambicana. Estuda Relações Internacionais e História, em Tula, Rússia. Assumiu-se escritor amador há 2 anos. Chil escreve contos, crónicas e artigos para jornais e blogs. Enamorado pela arte, Chil encontrou na escrita a paz que precisa para contribuir para o desenvolvimento e enriquecimento cultural da humanidade.

COMENTE PELO FACEBOOK

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA