Textos Ontem nas escolas

Ontem nas escolas

COMPARTILHE

Lembro-me que quando andava no ensino primário e secundário, era um milagre conseguir acertar algum exercício. Principalmente os de Matemática, mas voltemos, era mesmo um milagre acertar algum exercício. Encontrava-me num verdadeiro abismo da falta de entendimento/percepção das matérias, uma autentica “branca”. A minha cabeça só queria saber do Rap, a minha pessoa só pensava em Busta Rhymes e em mais ninguém. Lembro-me também que várias foram as vezes em que, cansado de levar tanta porrada do meus professores, cansado de ser cobaia para os seus aparatos de tortura, resolvi ir apresentar queixa aos meus progenitores. Qual quê? Em vão foram os meus esforços pois, a resposta que eu sempre obtive, não variava de forma e sentido.

– Pai, meu professor me bate muito, estou cansado…

– Estás cansado de quê?

– Estou cansado de levar porrada Papá, já chega!

– E porque ele te bate?

Ai eu engasgava, mas já que tinha iniciado a conversa, obrigado era a prosseguir, pois o “Madala” lá estava para da-lhe conclusão.

– Mersinho, porque ele bate em ti?

– Porque… ele bate porque…

– Estás a engasgar? Queres um copo com água?

– Não pai, não, não quero…

– Responda-me então. Porque levas tanta porrada na escola. Diga-me agora, se for por injustiça, eu próprio, amanhã mesmo, trato de ir falar com ele.

– Porque não acerto as contas, e ele diz que faço barulho…

<< Pahsh >>, uma bela de uma bofetada era-me oferecida, por vezes uma valente coronhada que me deixava mijado até aos confins das minhas cuecas. E um sermão iniciava e prosseguia…

– É isto que eu direi que ele te faça sempre que fores fazer barulho e, não resolveres os deveres de casa. Não estou a gastar dinheiro pra que depois, no final do ano, chumbes! Se quiseres dou-te já uma enxada e envio-te a Inhambane, em Maxavela, e lá serás agricultor. Estás a ouvir bem?

O que podia eu dizer, além de um breve e entrecortado “sim”? Como se não bastasse o velho tratava de ligar ao professor e sempre dizia a mesma coisa:

“Alo, aqui é o pai do Emerson Chiloveque. Tem se portado mal , nem? Ok, se fizer confusão aí, batam, eu sou o pai dele e eu é que estou a dizer, batam…”. Nada mais e nada menos que isso, era sempre a mesma coisa, dai que, até com palmatória, idêntica àquelas com que espancavam os escravos, na era colonial, nas grandes plantações de algodão… eu levei! Se não fosse por bem, iria ficar na linha, por “mal”!

No final das contas era tudo para dar-me uma boa direção, um rumo seguro.

Hoje…

Olhemos o que acontece nas escolas públicas e privadas, hoje em dia. O professor é quase ridicularizado pelos alunos pelo simples facto de, ser filho deste ou daquele… “grande senhor”, chefe de uma grande empresa e etc. E com as passagens automáticas, já nem falo, os alunos refastelam-se na sombra da bananeira e pouco se esforçam nas matérias. O mais grave, muitos deles chegam a ser protegidos pelos encarregados de educação, assim que é puxada a orelha, por estar perturbando as aulas, corre e vai queixar ao Pai poderoso, e o que este faz? Dirige-se à escola e ameaça processar ao pobre professor que, por temer pelo seu ganha pão, acaba se acobardando e assim vai a Pérola, vivendo à sombra do deixa andar. Questiono-me eu sobre estes métodos, será que nós, não estaremos parindo uma geração rebelde e pouco esforçada? E se assim for, que impacto isso terá no futuro? Porque, apesar de na minha época, o medo ter sido usado para “alinhar” as coisas, havia ordem! Algo que hoje em dia escaceia… Sinto-me triste ao admitir que futuramente, provavelmente, poderá haver troca de insultos em plena sala de aulas… infelizmente o meu instinto leva-me a essa dedução.

Tomara que esteja enganado…

Profile photo of Chil Emerson David
Emerson David de A. Chiloveque, 24 anos de idade, nacionalidade moçambicana. Estuda Relações Internacionais e História, em Tula, Rússia. Assumiu-se escritor amador há 2 anos. Chil escreve contos, crónicas e artigos para jornais e blogs. Enamorado pela arte, Chil encontrou na escrita a paz que precisa para contribuir para o desenvolvimento e enriquecimento cultural da humanidade.

COMENTE PELO FACEBOOK

9 COMENTÁRIOS

  1. Realmente as crianças de hoje em dia não se esforçam. e como os pais também não tem tempo para as supervisionar, é o que vemos, chegam ao secundário não sabem ler nem interpreter textos.

  2. Os políticos tem ideia do que pessoas bem educadas são capazes… por essa e outras razoes, que os nossos optaram por um sistema (conformismo cognitivo) de educação que forma homens "frouxos" não criativos, críticos, etc.

  3. na verdade o ensino atual é muito diferente com o antigo agora ja nao se estuda para ter conhecimento mas sim para ter emprego e o mais engraçado é que isto vai influenciar nos trabalho ja nao havera boa qualidade nas instituiçoes porque la tem um preguisoço!

  4. Hehehehehe. Bonito artigo.
    Eu sou jovem, alias muito jovem….mas pelo menos no tempo que eu estava na primeira até quinta classe, bem até porque meu pai também era mesmo duro e lá no campo onde eu estudei essas classes, ohhh.
    Fui matriculado na primeira classe com 8 anos….Tinha um vizinho Director da escola onde fui matriculado. Muito brincalhão lá no bairro, e é exatamente ai mesmo onde eu me enganei…
    Afinal o meu pai já tinha instruido ao vizinho director para me por na linha…….
    Meu amigo…..eu vivia a sensivelmente 7km da escola e ia a pé….assim que desse o tempo de cantar hino nacional(na altura antigo hino…viva..viva frelimo…hehehe….logo a seguir o professor(não sito nome) ficava no portão com uma régua de madeira(juro não me esqueço mesmo)….dependendo do quão atrasado voce estivesse levava duas de cada lado da palma da mão….mas levar de verdade e ia para sala de aulas com mãos vermelhas…..chegado a sala de aulas……voce era o primeiro a fazer leitura nas aulas de português, era primeiro a ser chamado para apresentar seu "ditado"(o professor ditava um texto e nós escreviamos, e depois apresentar para ele corrigir…mamawe)…eras o primeiro a fazer tabuada……..nos sábados todo o mundo tinha de ir a escola com enxada(alguns nem conhecem esse instrumento) para capinar….Ai de voce se não for no sabado….serias punido na segunda feira imediatamente a seguir….
    1. Fazer cova de meio metro para enterrar lixo
    2. Trazer macuti(algumas salas e o quintal da escola eram cobertas disso)
    3. Cantar hino nacional sozinho no sol

    Acredite se quizer……se atrazasse seria mesmo por algo impossivel de chegar cedo e já sabia o que esperar……e se por ventura o meu vizinho(director) fosse a minha casa falar algo que eu tivesse feito na escola, olha lá amigo…..punição tbm em casa…ou mesmo uma bofetada..

    Não estou nem incentivando porradas, nem intimidações…afinal hoje podes cair em tribunal por isso.
    De 6ª a 10ª a coisa muda…….heheheh ficou mais dramatico…..Fui fazer essas classes em zona um pouco urbanizada(melhor que minha zona de origem), mas o meu irmão com quem eu vivia era foi meu professor de 8ª a 10ª….e parece que a coisa era pior…….não levava tsaia….mas eu deveria ser o estudante exemplar, afinal era irmão de professor….e que coisa……..fui melhor estudante……..

    Minha história(este pequeno trecho) está tentar apoiar ao artigo….simplesmente estamos num período em que TUDO FICOU DE PERNAS PARA O AR…..voce não pode dizer nada ao aluno…….ele simplesmente sai da sala e vai….ou entao vai queixar ao pai……….

    Isto está uma pilha de nervos….a qualquer momento ficaremos todos escravos de brancos e pretos de outros paises que vem aqui com mais experiência em tudo o que nós poderiamos fazer…..nisso ninguém faz NADA…..
    As empresas junto às universidades estão a trabalhar separadamente, como se fossem dois mundos diferentes

    O chato é que com tantas multinacionais a entrar em moçambique, grande parte da mão de obra especializada ainda precisa vir de fora……, por um lado porque a disciplina chamada 5-10 anos de experiência não é dada nas universidades, e acima de tudo…..o teu colega que ficava a vida te copiando nos testes é direto colocado na vaga que estava ontem no anúncio no jornal….voce sem emprego…sim experimenta tentar abrir barraca para vender sei lá o que for…..taxas infindáveis, alias se conseguires ter licença para tal……….triste cenário…….triste mesmo

DEIXE UMA RESPOSTA