João Leopoldo da Costa

João Leopoldo da Costa

João Leopoldo da Costa (Cidade de Maputo, 8 de Janeiro de 1956) é médico, académico e político moçambicano. Vice-Ministro da Saúde, desde 13 de Novembro de 2017.

Vida pessoal de João Leopoldo da Costa

Nasceu a 8 de Janeiro de 1956, na cidade de Maputo, no bairro do Chamanculo, Cidade de Maputo. É o mais velho de oito irmãos, filhos de Pedro João Pateguana, funcionário de educação, e de Elvira de Lourdes Filipe, doméstica.

João Leopoldo da Costa é casado com Flora Agostinho Mabota da Costa, também médica, e pai de duas filhas.  Tem como passatempo a leitura. Professa a religião cristã na Igreja Católica.

Educação de João Leopoldo da Costa

Fez os seus estudos até à licenciatura na cidade de Maputo. Fez o ensino primário na Escola Paiva Manso, actual Escola Primária do Alto Maé, até 1966. De seguida, frequentou o ensino secundário no Liceu António Enes, actual Escola Secundária Francisco Manyanga, tendo concluído o 3o Ciclo (actual 12ª classe) em 1974.

João Leopoldo da Costa prosseguiu os estudos na Faculdade de Medicina da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), onde obteve a licenciatura em 1981. Mais tarde, João Leopoldo da Costa obteve o grau de Mestre em Saúde Pública pela London Schoo of Hygiene Tropical Medicine, do Reino Unido, em 1994, e fez, de 1998 a 2002, o Doutoramento em Medicina e Cirurgia, em Espanha, na Universidade Autónoma de Barcelona.

Em Maputo, tornou-se Especialista em Saúde Pública, em 2004, e Especialista em Otorrinolaringologia, em 2006.

Carreira Profissional de João Leopoldo da Costa

Carreira Profissional de João Leopoldo da Costa

Durante o seu percurso profissional, João Leopoldo da Costa de-sempenhou diversas actividades e cargos: foi docente no ensino secundá-rio, entre 1974 e 1978; de 1985 a 1998, foi docente no então Centro de Formação em Ciências da Saúde, na Cidade de Lichinga e, de 1988 até 2017, leccionou no Ensino Superior (UEM e ISCTEM).

Exerceu a sua actividade clínica e foi Médico Chefe no distrito de Govuro/Nova Mambone, de 1982 a 1983; sediado em Marrupa, foi, de 1983 a 1985, Médico Chefe na região oriental da província de Niassa para os distritos de Marrupa, Mecula, Maúa, Nipepe e Metarica; foi Director Provincial de Saúde Niassa, de 1985 a 1988; Director de Saúde da Cidade de Maputo, de 1988 a 1992; Director adjunto da Faculdade de Medicina, na UEM, de 1998 a 2003.

Para além dos distritos acima referidos, exerceu a sua actividade clínica no Hospital Geral José Macamo, no Centro de Saúde da Polana e no Hospital Central de Maputo. Leopoldo da Costa assumiu o cargo de Presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE), de 2007 a 2013 e, em 2009, o de Presidente do Forum das Comissões Eleitorais da SADC.

João Leopoldo da Costa liderou como Reitor o Instituto Superior de Ciências e Tecnologias de Moçambique (ISCTEM), de 2004 a 2017, e, até à data da sua nomeação para o cargo de Vice-Ministro da Saúde, exercia a docência no curso de Medicina Medicina Geral e nos de Mestrado em Saúde Pública e no de Pedagogia no Ensino Superior.

Entre 2002 e 2004, desempenhou as funções de Assessor Técnico da Representante do Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP) como coordenador do SWAP for Health (Sector Wide Approach for the Health). João Leopoldo da Costa foi várias vezes galardoado, sendo de destacar: em 1978, ainda estudante, o 2º e o 3º prémios das Jornadas Científicas Estudantis (JECE), da Faculdade de Medicina; o primeiro lugar nas IV Jornadas de saúde do Ministério da Saúde, em 2004; o Diploma de Mérito Académico concedido pela UEM, em 2012; e, no mesmo ano, o prémio International Socrates Award, na Irlanda; o Prémio Europeu por Boas Práticas de Gestão conferido pela European Society for Quality Research (ESQR), na Itália, em 2013, ano em que ganhou o Golden Award For Quality, no Reino Unido; e, em 2015, o prémio World Leader Business Person, em Paris, França.

Desde 2014, é membro do Clube Europeu de Reitores, distinção recebida em Viena, Áustria. É membro fundador de várias associações profissionais, tais como o Conselho de Reitores de Moçambique, o GRAAL – Grupo de Investigação África e América Latina; a Fundação Marcelino dos Santos. É Membro da Academia de Ciências de Moçambique e do Mecanismo Africano de Revisão de Pares (MARP), onde foi o Coordenador do Pilar para Área Económica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here