Eventos Poesia e música acústica andam de mãos dadas no “Palavras são Palavras”

Poesia e música acústica andam de mãos dadas no “Palavras são Palavras”

A noite de ontem, quinta-feira (05), foi dedicada, por muitos amantes da poesia e da literatura no geral, à primeira edição 2015 do sarau cultural cognominado “Palavras são Palavras”, um evento que uniu vários artistas dos diferentes pontos da capital, que se dedicam à produção de obras literárias – poesia, com mais destaque, e musicais, no espaço artístico Café  Camissa, na cidade de Maputo.

A abertura do sarau cultural esteve a cargo do agrupamento musical Afrombique, composto por três jovens que, com vozes de se invejar, souberam dar o aperitivo daquilo que seria o “Palavras são Palavras” e, de seguida, deram o ar da sua graça, os movimentos literários Xithokoselo, Universos e Ensaistas de Kamubukuane.

Fotos4

Para além dos movimentos literários aludidos, o show contou ainda com a participação dos poetas Mestre Thakah, Lidia Mathe, O Poeta Militar, Elcídio Bila, entre outros. Este último, escritor e representante da Livaningo Cartão de Arte, levou consigo a sua obra de contos intitulada “Xiphefo” para a venda e sessão de autógrafos que foi, segundo o autor, surpreendente pelo facto de, no momento em que foi entrevistado, terem restado apenas três obras.

fotos2

Sizaquel Matchombe, compositora, intérprete e corista moçambicana, também se fez presente ao sarau cultural e não deixou de exteriorizar o seu sentimento no que dedilha ao “Palavras são Palavras, “acho que o evento é de se louvar, pois para além de ligar a poesia com as outras artes como a música, dança e humor, também serve como ferramenta que alavanca o desenvolvimento da nossa cultura”. Solicitada a prestar uma apreciação dos grupos musicais que já haviam passado pelo palco, Sizaquel deu uma nota positiva e acrescentou que só lhes falta mais um pouco de espaço para a divulgação dos seus trabalhos.

Já um dos mestres de cerimónia, o rapper Rage o Incendiário ou Rageoalina, que partilhou o palco do Camissa com Énia Lipanga, também integrante do corpo da produção do evento, disse a equipa do MMO que a edição presente do “Palavras são Palavras” superou as suas expectativas, do ponto de vista da adesão e, como epílogo, revelou que para a realização eficaz daquele sarau cultural houve investigações minuciosas.

Um ponto negativo que não passou despercebido, para quem viu o cartaz e o itinerário, foi a ausência da cantora Malena Macie, que não teve justificação da produção do evento.

Fotos5

Fotos1

Advertisements