X

É preciso lutar para vencer – Entrevista Com Sizaquel Matlhombe

Sizaquel Matlhombe, artista Moçambicana, dona de uma voz exuberante, que carrega um legado na música Moçambicana, conversou com o MMO, onde falou um pouco da sua carreira e contou alguns segredos da vida pessoal.

Sizaquel nasceu em Nampula, Província nortenha de Moçambique, filha de Pai de Maputo e Mãe de Chimoio. A paixão pela música inicia quando criança, por influência do seu progenitor que era músico.

Entre os seus sonhos, a música falou mais alto, e foi em 2004 que a sua carreira musical começou a dar saltos galopantes, quando participou do Fantástico – um concurso de descoberta de talentos, onde consagrou-se vencedora, a cantora Moçambicana declarou ao MMO que o Fantástico: “Representa muito porque o concurso fez com que a Sizaquel fosse descoberta. Eu antes de participar no fantástico era uma cantora anónima, cantava sim, mais não era conhecida pelo público no geral, era só até um certo nível, agora posso dizer que a nível nacional sou conhecida.”

Foi desta grande descoberta que nasceu o primeiro trabalho discográfico da Matlhombe, do qual a música Nikazalile foi premiada no Top N’goma 2007 e Take Xai Xinhe foi vencedora no Top Ngoma 2010/11.

O maior prémio é o facto de eu não ter desistido, ter chegado no top, estou média, esse é o meu maior prémio.

A artista tem até no momento um trabalho discográfico no mercado, mas está a trabalhar no seu segundo disco, seu lançamento está previsto para o princípio de Janeiro de 2015.

A música para Matlhombe é o seu maior vício, ela vive da música e para a música. Procuramos saber ainda da cantora como é o seu relacionamento nas redes sociais, se ela transmite a Sizaquel do dia-a-dia ou a Sizaquel artística, essa mostrou-nos ser uma mulher com princípios, dizendo: “eu gosto de ter os pés no chão, viver o dia-a-dia aquilo que é real, em alguns momento separo as coisas, a carreira e a vida pessoal, mas não muito, gosto de ser eu a todos níveis, quero que o público me conheça do jeito que eu sou, tanto na carreira como na vida pessoal.”

A Sizaquel para além de ser artista, é uma mulher comum, mãe, filha, irmã e dona de casa. Ela contou-nos que cumprir todos esses papéis não é tarefa fácil. “Não é fácil ser mãe e ser artista, porque em algum momento tenho que me dividir, e maior parte do tempo tenho estado do lado artístico, e fico ausente no lado materno, tem vezes que eu tenho que estar com as minhas filhas e não posso porque tenho que procurar agradar ao meu público.

Recentemente o MMO realizou um concurso para eleger as dez cantoras mais bonitas de Moçambique, onde a Neyma ocupou a 1ª posição. Perguntamos a cantora o que é ser mulher bonita para ela, ao que responde:  “Mulher bonita é ser simples por dentro e por fora, ser inteligente ser extremamente simpática e ter amor por si e amor ao próximo”. Quanto à eleição, Sizaquel deu o seu parecer dizendo “A Neyma é muito bonita, eu nunca fiz esse tipo de comparação entre as cantoras, mas acredito que cada um tem os seus olhos ela foi considerada a mais bonita não que as outras não sejam, existem outras bonitas.”

Procuramos saber da Sizaquel a sua opinião quanto ao real estágio da música Moçambicana. Esta afirmou que considera que está em um estágio médio.

Actualmente vem nascendo vários relacionamentos entre artistas em Moçambique, procuramos colher alguma opinião da Sizaquel quanto a este novo fenómeno que já vem se tornando comum na nossa sociedade, Sizaquel disse “É assim, se o relacionamento é entre artistas ou não, depende, nunca medi esse lado, acho que as pessoas tem que se unir e a base disso é o amor, se existe amor quem sou eu para dizer que não nem”.

No final da nossa entrevista Sizaquel Matlhombe, deixou uma mensagem para os seus fãs e seguidores:

A mensagem que deixo é cuidem-se, apoiem mais a cultura a música moçambicana e acima de tudo entregar-se a Deus”, também deixou ficar algumas palavrinhas para o MMO e seus Colaboradores Dizendo “Muita força para o MMO, continuem também nos Apoiando descobrindo mais artistas e mostrando aquilo que Moçambique tem de bom.

Prometeu-nos muita música boa, muita surpresa e variedade de estilos no seu próximo trabalho discográfico que está previsto para estar no mercado nos princípios de Janeiro de 2015.

Comments are closed.