Turismo em Moçambique Viagem Por Moçambique: Reserva Especial de Maputo

Viagem Por Moçambique: Reserva Especial de Maputo

COMPARTILHE
Chegamos a reserva Especial de Maputo e antes de começarmos a falar dela, vamos ver alguns dados úteis sobre este paraíso natural.

Localização/superfície 

Com uma superfície de 700 km2, esta reserva é localizada no distrito de Matutuíne na Província de Maputo e foi legalmente criada através do Diploma Legislativo n.º 1994 de 23 de Julho de 1960.

Espécies protegidas

A área foi estabelecida essencialmente para proteger elefantes, tendo beneficiado da introdução do rinoceronte branco em 1977.

 

Vegetação


A REM possui componentes na costa e no interior, com uma vasta gama de tipos de habitat e um remarcável valor de biodiversidade. A sua ligação com o Maputaland Centre of Global Plant Diversity, rico em diversidade de espécies e em endemismo, particularmente na avifauna, herpetofauna e hyctiofauna.

A REM é interessante por várias razões:

Maputaland Centre of Plant Diversity: a área situa-se numa parte deste centro de endemismo significante de plantas, uma das quatro únicas identificadas na África Austral. A área está na posição estratégica do limite sul dos trópicos e contém espécies das zonas temperadas do sul.
Apresenta uma surpreendente variedade de combinação de comunidades de plantas e ecossistemas, algumas das quais não são protegidas em mais nenhum lugar na África Austral.
Terras húmidas de significado internacional: a reserva e seus arredores possuem uma variedade de comunidades de terras húmidas, incluindo as margens estuarinas.

 

Fauna

 

Larga população de mamíferos


A REM possui uma população superior a 300 elefantes concentrados na parte noroeste da reserva. É única população remanescente de elefantes na província de Maputo. É a que se situa mais a sul do continente além das do Parque de Elefantes de Tembe e do Parque Nacional do Addo (África do Sul). Suspeita-se que esta população e as de Tembe constituam um grupo genético muito particular.

 

Além do elefante (Loxodonta africana), pode se ver os seguintes mamíferos: chango (Redunca arundinum), cudo (Tragelaphus strepsiceros), piva (Kobus ellipsiprymnus), changane (Neotragus moschatus), cabrito cinzento (Sylvicapra grimmia), cabrito vermelho (Cephalophus natalensis) e o hipopótamo (Hippopotamus amphibius).

Aves

Foram identificadas cerca de 337 espécies de aves incluindo o Stanley bustard e o Pel’s fishing owl. A reserva comporta uma variedade de espécies de aves graças aos tipos de habitat, incluindo algumas listadas pela CITES, e três espécies e 47 subespécies que são quase endémicas ao Maputaland Centre.


Espécies marinhas: A reserva possui pelo menos três espécies de peixe, endémicas ou quase endémicas ao Maputaland Centre. A fauna marinha é muito variada, incluindo baleias, golfinhos, tartarugas marinhas que nidificam ao longo da costa e inumeráveis espécies de peixes.

 

Populações de répteis 


A reserva contém uma considerável população de crocodilos do Nilo, a mais larga a sul de Gorongosa. O nível de endemismo é muito elevado.

Mais conhecida como a Reserva de Elefantes localiza-se na Província de Maputo, no Distrito de Matutuíne e é um Parque Natural. Fica a caminho da Ponta do Ouro mas se for de carro por Boane prepare-se para uma aventura bem saltitante, pois a estrada é de terra batida. E raramente dá tréguas. Mas tem paisagens bonitas e a população é muito amável. Neste percurso da estrada vê a ponte por onde passa o combóio sob um rio com pequenas represas de água onde encontrará uma algazarra de crianças deliciadas a refrescarem-se nas suas águas, ou as mulheres a lavarem a roupa no rio e a secá-la ao Sol. Passa ainda pelo Rio Maputo, igualmente bonito. E por imenso campos cultivados.

Por companhia terá ao longo da estrada cabras, cabritos e várias manadas de vacas com os seus pastores de palmo e meio. As mulheres carregam bidons amarelos e azuis de água à cabeça, fazendo-nos pensar que nascemos com a sorte de precisarmos apenas de abrir uma torneira para ter este bem tão precioso. E, no entanto há quem necessita de andar quilómetros para encher um garrafão de cinco litros.
Ao longo do caminho verá eucaliptos que dão um cheiro agradável ao ambiente, assim como algumas árvores a anunciarem que estará perto da Reserva de Elefantes, as mais secas, aquelas que estes mamíferos adoram sucar as suas raízes.
Se for por Catembe a viagem será apenas de uma hora e meia por estrada mas terá de apanhar o ferry boat, conte com uma hora mas é menos cansativo. A Reserva Especial de Maputo ainda está a despertar. É mesmo selvagem, por isto será uma delicia para quem ama de verdade a aventura.
Ainda há muito para fazer. A estrada dentro da Reserva é de areia pelo que alguns troço são macios mas outros a estrada é mais dura. Há partes em que a vegetação é mesmo cerrada mas sempre de um verde intendo. Este Parque ainda está em desenvolvimento mas bem recuperado poderá ser um diamante em bruto para o turismo de Maputo.

COMENTE PELO FACEBOOK

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA