Moçambique Vício de Sexo, Causas, Sintomas e Tratamento

Vício de Sexo, Causas, Sintomas e Tratamento

COMPARTILHE
Geralmente as pessoas tomam um termo “vicio de sexo/sexual” como algo bom, que representa virilidade, insaciedade, mostra que a pessoa é mais homem ou mais mulher do que os demais. Mas existem efeitos negativos que talvez você talvez desconheça, ou você que é viciado já esteja vivendo e esteja procurando uma forma de vence-los.
Nota: Este e nenhum outro artigo do Moz Maníacos constitui aconselhamento médico, e de forma nenhuma pode substituir uma consulta a um profissional de saúde qualificado.

Noções e Causas

O termo “vício sexual” é usada para descrever o comportamento de uma pessoa que tem um desejo sexual anormalmente intenso ou uma obsessão com o sexo. Pensamentos sexuais tendem a dominar o pensamento do viciado em sexo, prejudicando o engajamento no trabalho e nos relacionamentos pessoais saudáveis​​.

Viciados em sexo normalmente apresentam um pensamento distorcido, muitas vezes, racionalizado e justificando o seu comportamento. Eles geralmente negam ter um problema e arranjam desculpas para suas acções.

O vício sexual também está associado com atitudes de riscos. Uma pessoa com um vício em sexo procura por várias formas de actividade sexual, apesar das potenciais consequências negativas e/ou perigosos. Além de prejudicar as relações do viciado e interferir com seu trabalho e vida social, o vício sexual também coloca a pessoa em risco de lesão física e emocional.

Para algumas pessoas, o vício em sexo chega até a envolver actividades ilegais, tais como exibicionismo (expor-se em público), fazer telefonemas obscenos ou de abuso sexual. No entanto, deve entender-se que os dependentes do sexo não necessariamente criminosos sexuais.



Sintomas

  • Obsessão por sexo ao ponto dele invadir sua rotina diária ou dificultar a sua capacidade trabalho e de manter relacionamentos;
  • Praticar sexo anónimo desprotegido continuamente;
 
  • Voyeurismo;
É uma desordem sexual que consiste na observação de uma pessoa em situações íntimas sem que a mesma saiba que está sendo observada, o que servirá de estímulo para a masturbação, durante ou após a observação.
Quem pratica o voyeurismo, gosta e sente prazer de observando pessoas se despindo ou em actos sexuais.
Voyeurismo
  • Fazer dívidas ou reserva monetárias para poder pagar relações sexuais com prostitutas. Isto pode também incluir assinaturas de portais pornográficos ou “chats de sexo”;

 

  • Procurar por sexo em locais públicos, incluindo casas de banho públicas;

 

  • Ter relações sexuais em lugares perigosos;

 

  • Masturbação excessiva e compulsiva (3-25 vezes por dia ou semana);
Problemas com masturbação
  • A dependência de material sexualmente explícito, a fim de se excitar e / ou de atingir o orgasmo;

 

  • Busca persistente de comportamento auto-destrutivo. A racionalização comum é: “Eu vou lidar com as consequências depois de experimentar.”;
  •  
  • Esforço contínuo para definir barreiras ao comportamento sexual, como se mudar para um bairro novo, casar ou até mesmo dieta sexual, uma condição chamada de “anorexia sexual”, que só alimenta o vício;
 
  • Mudanças de humor intensas devido à vergonha e desespero;

 

  • Tremenda energia é gasta na obtenção de sexo, sendo sexual e, recuperando das consequências;

 

  • Negligência de importantes actividades sociais, ocupacionais ou recreativas;^
 
  • Ter numerosos vídeos e revistas de sexo em casa;
Problemas com pornografia
  • Actividades exibicionistas;

 

  • Constante preocupação com fantasias sexuais que interferem com a rotina diária;
 
  • Molestação

Tratamento

A maioria dos viciados em sexo negam seu vício, e para tratar um vício depende da pessoa aceitar e admitir que ele ou ela tem um problema. Em muitos casos, é preciso que aconteça um evento significativo – como a perda de um emprego, o rompimento de um casamento, uma prisão, ou crise de saúde – para forçar o viciado de admitir para o seu problema.

Tratamento da dependência sexual concentra-se em controlar o comportamento viciante e ajudando a pessoa a desenvolver uma sexualidade saudável. O tratamento inclui a educação sobre sexualidade saudável, aconselhamento individual e conjugal e/ou terapia familiar. Pode-se recorrer à grupos de apoio e programas de recuperação para pessoas com vícios sexuais (como Viciados em Sexo Anónimos), por exemplo. Em alguns casos, os medicamentos utilizados para o tratamento de distúrbio obsessivo-compulsivo podem ser utilizados para reduzir a natureza compulsiva do vício em sexo. Estas drogas podem incluir Prozac e Anafranil.

No próximo artigo vou dar umas dicas de como combater a pornografia na sua vida ou das pessoas que amas.

COMENTE PELO FACEBOOK

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA