Coisas de Moçambique Se o amor for falso ele virá pó

Se o amor for falso ele virá pó

PARTILHA COM A MALTA


Hoje, trago uma história de amor, que passou por terríveis turbulências, e teve um belo final feliz.

A Sílvia e o Jorge começaram a namorar no ensino secundário, concretamente na 9ª Classe. Ambos eram adolescentes e se davam bem. A relação foi se tornando cada vez mais firme, pois se conheciam melhor dia após dia.

O tempo passou, mas o casal, sempre seguia em frente de mãos dadas. Iniciaram assim o ensino superior. Meses depois, Jorge decidiu oficializar a relação com sua namorada, ou seja decidiu fazer a bendita “Apresentação”. Tempos depois, Jorge consegue arranjar um excelente emprego. Era o emprego de sonhos e o salário era perfeito. Sílvia ainda não havia conseguido arranjar um emprego, mas estava completamente feliz, pois sabia que a sua vida mudaria naquele instante, já sonhava com filhos, casa, terreno, carro, casamento, e tudo mais que só sendo mulher pra entender.

No principio corria tudo bem, até que Jorge começou a mudar literalmente. Jorge havia conquistado novas amizades, rodeado de pessoas poderosas, e já nem queria saber da Sílvia.

Jorge só se importava em frequentar festas nocturnas, praias, hotéis, e esbanjar toda mola com outra mulherada. Para ele, Sílvia havia se tornado uma pessoa insignificante, apenas dava-lhe satisfação porque eram noivos. Praticamente nem se viam. Jorge simplesmente andava ausente, nunca tinha tempo, e sempre tinha justificações bobas. A auto-estima dele já havia passado dos 100%, era na verdade uma outra pessoa.

Sílvia tentou endireita-lo, apoia-o e lutava pra que Jorge a olhasse como antes, mas Jorge “estava hipnotizado por outras coisas”. Foram meses difíceis, até que Sílvia decidiu arrumar o quarto de Jorge, como tem sido habitual, na casa sogros. Ela encontrou coisas que nenhuma mulher gostaria de ver, principalmente do seu parceiro. Documentos e fotos estranhas… Jorge havia comprado terrenos para outras mulheres, nesse caso suas pitas, havia arrendado uma casa e pra piorar tudo, “vivia com uma jovem moça”. Tudo isso sem que a Sílvia soubesse. Era muita carga para uma pessoa só, era na verdade muita carga para a Sílvia, mas, ela tinha que ser forte mais do que tudo.

Não poderia terminar de outra maneira, o namoro deles havia chegado ao fim. Jorge e Sílvia separaram-se!

Passados 6 meses, Sílvia recebe uma ligação telefónica, era do Jorge. Ele contou que estava completamente perdido e desiludido… Jorge havia perdido o emprego, após ter sido encontrado a manter relações sexuais com a secretária, que era na verdade, a esposa do seu chefe. A jovem moça lhe abandonou e foi viver com um outro homem. Os terrenos que havia comprado já não existiam mais, foram revendidos por “elas”. E pra pior, Jorge estava muitíssimo doente. Estava na estaca zero, havia perdido tudo.

A Sílvia poderia ter feito 1001 coisas, mas não, ela fez o que muitas mulheres não seriam capazes de fazer. Sílvia cuidou do Jorge até ele melhorar, ajudou-o a arranjar emprego e voltou ama-lo novamente.

Nota: Quando há amor verdadeiro, nem fortes vendavais são capazes de destruí-lo, mas quando o amor é falso, ele simplesmente virá pó.

Espero que tenham gostado do post. Aceito sugestões, críticas e elogios…

Advertisements

COMENTE PELO FACEBOOK

1 COMENTÁRIO

  1. Parabéns pela história e criatividade.
    Pessoalmente gosto de ler histórias, melhor..devoro história com ouvidos de surdo. só para mim esta está em cólera. Não a história, mas a forma como foi contada. Muito obvio. Desde o principio ao fim, é como se fosse a previsão da morte do artista.

    Podes fazer melhor!!

DEIXE UMA RESPOSTA