Andressa Urach fez revelações bombásticas em sua biografia, no livro “Morri Para Viver: Meu submundo de fama, drogas e prostituição”. No livro, Andressa conta detalhadamente, os momentos em que viveu como prostituta de luxo, das humilhações, a busca por fama e esforços que fez para se tornar rica.

Urach anunciou o lançamento do livro em seu Instagram no último domingo (02), no qual dizia:

“Em todas as Livrarias do Brasil final de Agosto. Queridos amigos e amigas, obrigada as palavras de carinho e conforto. Foi muito difícil lembrar e detalhar um passado tão nojento, que me envergonho muito, existem coisas no livro que não conseguiria falar de tão horríveis, mas eu sei que vai ajudar muitas pessoas que querem ser ajudadas por isso aceitei esse projeto! Confesso que ontem chorei, muito, muito mesmo! Mas Deus esta comigo! Que toda, Honra e Glória seja dada a ELE que eu diminua para que ele cresça. Que ele conforte meu coração e me sustente nessa batalha.”

O Jornal Daily Mail divulgou alguns trechos retirados do livro da ex-vice campeã do Miss Bumbum Brasil.

“Transformei o meu corpo em um produto. Abri minha intimidade para centenas ou até milhares de homens nos meus 27 anos de vida. Participei de sessões de humilhação que nenhum ser humano deveria se submeter. Nessa caminho, encontrei satisfação em causar e também sentir dor durante o sexo. Estava realmente obcecada com o prazer em ser submissa, joguei fora toda a minha honra como se fosse um lixo”.

Andressa revelou que aceitou participar de orgias apenas para se aproximar de pessoas poderosas.

“Participei de orgias, aceitei fazer aquilo apenas para me aproximar de pessoas poderosas, pessoas famosas. Na minha cabeça, elas iriam me ajudar a pular vários degraus na vida. Nos meus esforços para ser uma mulher rica, me envolvi com cantores, empresários, homens de negócios, jogadores de futebol… Fiz tudo por fama e dinheiro, meus dois principais objetivos”.

Em outro trecho do livro, Andressa conta que fez muito o famoso book rosa (quando a modelo aceita sair com o cliente e se prostituir).

“Eu me tornei, infelizmente, a prostituta mais cara e desejada do Brasil. Eu fazia presença em casas noturnas. Se tivesse um cliente interessado em me pagar para ter sexo, o negócio era feito ali com o gerente da boate. Tudo era autorizado por mim. Eu dava um sim ou não para cada proposta antes de fechar o negócio. Eu cobrava R$ 15 mil reais (mais de 160 mil meticais). Mas tinha uma regra rígida. Jantar, fotos ou vídeos não era permitido. Eu ficava apenas duas horas dentro do quarto de hotel e o pagamento tinha de ser feito antes do ato sexual”.

Sobre o caso Cristiano Ronaldo, Andressa contou que o craque português bateu em sua porta no meio da noite — eles estavam hospedados no mesmo hotel — e eles fizeram sexo. Na saída, ele deixou um envelope com muitos euros como forma de pagamento. No dia seguinte, os dois passearam por pontos turísticos de Londres, depois almoçaram em um restaurante italiano e os dois nunca mais se viram.

Recomendado para si:   Fotos de Azagaia

Meses depois, Andressa e outra garota de programa brasileira foram convidadas por outros três jogadores para participarem de uma orgia de dois dias. O pagamento foi de R$ 12 mil (130 mil meticais) para cada uma.

“Os três queriam fazer sexo comigo ao mesmo tempo, mas eu resisti, não topei. Na primeira noite, eu tive relação apenas com o brasileiro, que no meio da noite foi encontrar outra mulher. No outro dia, mais festa regada a muita bebida alcoólica e prazeres em uma mansão”.

Busca pela perfeição e redenção

Andressa Urach mudou da água para o vinho após sofrer graves lesões em uma de suas pernas ocasionadas pelo uso de hidrogel (substância usada para acabar com pequenas imperfeições na pele). O procedimento inflamou e a modelo chegou a ficar em coma no hospital. A longa recuperação começou no final de 2014, com fisioterapia para voltar a ter movimentos normais na perna.

AndressaA situação fez Andressa mudar completamente seu estilo de vida. Ela tornou-se evangélica, se desfez de todas as “roupas de piriguete” através de um grande leilão, e comemora cada conquista como “uma mulher de verdade”, segundo a própria modelo.