Depressão pós-parto é uma condição de profunda tristeza, desespero e falta de esperança que acontece logo após o parto. Não tem uma causa única óbvia, mas talvez seja uma combinação de factores físicos e emocionais.

Em mães com depressão pós-parto os sentimentos de tristeza, ansiedade e exaustão podem ser extremos e podem interferir na capacidade de uma mulher cuidar de si mesma ou mesmo do filho. A depressão pós-parto traz inúmeras consequências ao vínculo da mãe com o bebé, sobretudo no que se refere ao aspecto afectivo.

O que é depressão pós-parto?

Depressão pós-parto é um transtorno psiquiátrico que afecta mulheres logo após darem à luz. O problema atinge, aproximadamente 10% a 15% das mulheres nos seis primeiros meses após o parto.

Tipos

Existem três tipos de transtornos psiquiátricos que podem acometer a mulher no pós-parto:

Baby blues ou tristeza materna

Baby blues, também chamada de tristeza materna, são caracterizadas por tristeza profunda no pós-parto, de maneira quase fisiológica, além de disforia de humor e irritabilidade. Os sintomas têm início nos primeiros dias após o nascimento do bebé, com uma duração que pode variar de sete e 15 dias, desaparecendo espontaneamente.

Os sintomas da baby blues geralmente incluem:

  • Mudanças de humor
  • Ansiedade
  • Tristeza
  • Concentração reduzida
  • Irritabilidade
  • Episódios de choro
  • Sensação de cansaço e exaustão
  • Dificuldade em dormir
  • Problemas de apetite

Depressão pós-parto

Geralmente inicia algumas semanas após o nascimento e apresenta sintomas semelhantes aos da depressão comum, como alterações do sono, fraqueza muscular, sentimento de culpa ou desânimo, perda de interesse nas actividades do dia a dia e até pensamentos suicidas. O quadro pode permanecer por até seis meses e se não for tratada, a depressão pode durar vários meses.

A depressão pós-parto pode ser confundida com o baby blues no início. Porém, os sinais e sintomas são mais intensos e duram mais. A depressão pós-parto interfere na capacidade da mãe em cuidar do seu bebé e lidar com outras tarefas diárias.

Mulheres que desenvolvem depressão pós-parto possuem maior risco de desenvolver depressão em um outro momento da vida. Nesta fase, o tratamento deve ser imediato, pois se não for tratada, a depressão pode durar vários meses. O tratamento pode incluir terapia, antidepressivos ou tratamento de reposição hormonal.

Os sintomas da depressão pós-parto geralmente incluem:

  • Humor deprimido ou mudanças de humor severas
  • Choro excessivo
  • Dificuldade de desenvolver uma ligação amorosa com o bebé
  • Afastamento da família e dos amigos
  • Alterações no apetite: falta de apetite ou comer muito mais do que o habitual
  • Incapacidade de dormir (insónia) ou dormir demais (hipersónia)
  • Fadiga abrupta ou perda de energia
  • Redução do interesse e prazer nas actividades que a mãe costuma realizar
  • Intensa irritabilidade e raiva
  • Medo frequente da mulher não ser uma boa mãe
  • Sentimentos de inutilidade, vergonha, culpa ou inadequação
  • Diminuição da capacidade de pensar com clareza, concentrar-se ou tomar decisões
  • Ansiedade grave e ataques de pânico
  • Pensamentos relacionados a prejudicar a si mesma ou ao bebé
  • Pensamentos recorrentes de morte ou suicídio
Recomendado para si:   Anorexia

Psicose pós-parto

A psicose pós-parto é uma condição rara que pode se desenvolver dentro da primeira semana após o parto. É a condição mais grave e afecta principalmente mulheres que sofrem de distúrbio bipolar ou histórico de psicose prévio à gestação.

Os sintomas começam geralmente durante as primeiras três semanas após o parto. A psicose pós-parto pode levar a pensamentos ou comportamentos que ameaçam a vida e requerem tratamento imediatamente.

Os sintomas da psicose pós-parto geralmente incluem:

  • Confusão e desorientação
  • Pensamentos obsessivos sobre o bebé
  • Alucinações e delírios
  • Distúrbios do sono
  • Paranóia
  • Tentativas de prejudicar a si mesmo ou ao bebé

Causas

Não há uma única causa para depressão pós-parto, visto que a condição pode estar associada a factores físicos, emocionais ou ao estilo de vida, além de histórico de outros problemas psiquiátricos, que podem influenciar significativamente de alguma forma no surgimento da doença.

Contudo, uma das principais causas de depressão pós-parto é o desequilíbrio hormonal decorrente da gravidez.

Prevenção

A melhor forma de prevenir o quadro de depressão pós-parto, por parte da mãe, é cuidar de si mesma e da sua saúde mental. Atitudes simples como da lista abaixo, podem ajudar:

  • Pedir ajuda quando identificar qualquer um dos sintomas, por mais banais que pareçam
  • Reservar tempo para actividades pessoais, como ir ao cabeleireiro, ao ginásio, estar com amigos, entre outras
  • Reservar tempo para hobbies
  • Manter pensamentos positivos
  • Evitar isolamento
  • Evitar o consumo de cafeína, álcool e outras drogas
  • Não tomar medicamentos sem prescrição médica

Quando procurar ajuda psiquiatra?

Caso esteja se sentindo deprimida após o nascimento do seu bebé, é importante falar com um médico. Agende uma consulta, informe-se e procure a ajuda de um profissional especializado. Um psiquiatra ou um psicólogo podem ajudar a lidar com isso.