A história da Ana

A história da Ana

Relatos de um estudante moçambicano: Parte 1: A História da Ana

A Ana era aluna do ensino Secundário e pretendia futuramente formar-se na faculdade como professora de português. Ela era boa aluna mas tem dificuldades com as disciplinas de inglês e francês, por isso ela costumava me pedir algumas explicações de inglês.

E eu notei que mesmo com esforço ela simplesmente não conseguia entender nada, e se continuasse assim certamente iria chumbar a inglês. Alguma coisa estava a faltar das classes anteriores, parecia que ela estava a ter inglês pela primeira vez, era como ensinar o abecedário a uma criança de 2 anos, e eu sempre me perguntava como é que ela havia conseguido chegar até a 12 sem saber nada daquela disciplina.

Os exames estavam próximos e ela tinha boas médias em todas disciplinas, excepto a inglês e francês, mesmo com o esforço que ela fazia para aprender. O professor de francês –  Tomé, que era um professor honesto e muito simpático, decidiu ajudar a miúda e deu-lhe um 11 – que era mais do que suficiente para ela ir ao exame. Tudo que ele exigiu em troca foi que ela tivesse boa nota no exame.

Vou te deixar ir ao exame, basta prometeres que vais passar. Foi o que ele disse.

Ela agradeceu imenso, e aliviada, só tinha que tentar pedir uma ajudinha ao professor Flávio que a ajudara no ano anterior na disciplina de inglês.

Ela conseguiu a nota para o exame depois de ter aceite fazer sexo com o professor, algo muito comum nas escolas secundárias. Quando ela me contou isso eu fiquei decepcionado e fui embora, mas depois de pensar um pouco eu fui lá ouvir o resto da história.

A Ana teve boas notas nos exames em especial a inglês, embora ela me tenha dito que fizera mal o exame – o que me leva a pensar que ela esteve mais uma vez com o stor Flávio.

Ana não consegui entrar na Faculdade pública no primeiro ano, por isso ela ficou em casa, e nesse tempo ela teve um filho e passou a viver maritalmente com o .

No ano seguinte ela concorreu a uma vaga na Universidade Pedagógica e conseguiu entrar. Lá ela conheceu o Google, a Wikipédia e outras ferramentas excelentes de pesquisa, ao mesmo tempo que esquecia o caminho para biblioteca.

Hoje ela é professora de inglês das 10ª e 11ª classes. Sempre que conversamos ela reclama que os alunos não entendem nada. E como são todos burros, vão todos passar para a 12.

Eu preferi escrever esta pequena história, que é um retrato ameno daquilo que é o nosso sistema de ensino público para mostrar que infelizmente se este círculo vicioso continuar como está, não haverá cura para nossa educação.

28 COMENTÁRIOS

  1. Isso e comum em Mocambique,eu ja ouvi uma estoria dum docente que entrou numa sala de aulas e pediu ao chefe da turma que mandasse todos os estudantes da turma tirar 3000 para passarem de classe,e o mais grave e uma escola de formaxao do pessoal de saude, o que nos esperamos desse formando.
    E o mais agravante e que as meninas que nao tivessem o valor o docente pedia como troca o sexo.

  2. Pobre Sistema de ensino mocambicano. pobre professor, pobre aluno, pobre carreira pedagogica ou didactica que a cada dia vai ganhando seus criticos, e os argumentos acerca deste vai alargando as medidas e os gritos do seu caus vao se tornando ensurdecedores, verdade e que eu sou o produto do mesmo sistema na qual critico ao mesmo tempo que tento me fazer alheio a mesma situacao, porque se o mesmo sistema nao forma alunos que tenham dignidade para serem chamados de alunos eu tambem nao tenho dignidade para receber o nome de aluno, logo as minha criticas nao tem fundamento….

  3. Infelizmente essa é a realidade do nosso sistema de educação pena que os deviam velar por ela nada fazem, fazem se passar de despercebidos…
    Formando deste modo uma sociedade cada mais menos culta, para depois lacarem as pedras dizendo que não somos estudiosos, vândalos, esquecendo que o nosso sistema estas desse modo é que deixaram isto acontecer.
    Apenas falam…e NadA fazem! Ficou com inveja do antigo sistema de Educação… E de todos que dela passaram porque não passaram por falar “passei” pois era e é um conhecimento de causa!!
    O nosso sistema, está corrompido, é doloroso saber… bem que é sabido que o processo de ensino e aprendizagem é dinâmico, assim como o próprio conhecimento, mas urge readapta-lo a essa dinâmica criando se condição para tal!

    Eis os trechos de um poema meu…
    Saber

    SOU CAPAZ DE TUDO
    POR TI FAÇO TUDO

    Oh, saber de ti quero beber o saber
    Pois tudo quero saber{…} Quero dominar as letras.. Quero dominar os números… Quero dominar a ciência e o mundo.
    Não quero e nem posso viver um mundo imundo, onde reinam homens movidos pela loucura e demência analfabética e o ódio Mais si, quero viver num mundo Onde reinam homens do saber,
    homens que procuram aos mínimos detalhes, inventar novos atalhos e descobrir novos horizontes… Homens que vivem na diversidade do AmoR e SabeR
    António Tomé

  4. Pena digo eu, este sistema de ensino vai levar Moçambique ao abismo, as pessoas são formadas sem saberem pelo menos as noções básicas dos cursos que estão seguir! Um engenheiro civil, não sabe calcular a quantidade de cimento ou varroes que uma parede necessita para ficar firme; um professor de português, não sabe se quer dividir as palavras em silabas. Meus irmãos, infelizmente eu sou um estudante universitário, e nesse todo processo encontrei docentes que não valem pena, aquele tipo de docente que entra na sala cheio de lacunas, com muita insegurança naquilo que fala a pensar que os alunos são trouxa como ele, mas o mais triste ainda, eh que armam-se de intelectuais e donos da sabedoria são coisas que enjoam e de muita pena.
    O mal ja esta feito, mas nada esta perdido eh so, abulirem as passagens semiautomáticas, controlarem com rigidez o assedio sexual, e acima de tudo compra de notas. Quem sabe, assim as coisas normalizam.?

  5. Esta é a historia da Ana que é igual a de muitas raparigas… Outras tem tido um final diferente e mais triste. Pena que é uma realidade no nosso país. Sao coisas que nao se arrastam desd muit tempo. Sexo por valores pra progredir no caso de Homens dinheiro quem nao colabora chumba… Amanha os alunos se tornam professores e fazem o mesmo e assim a vida vai andando.

  6. Meu irmão, eu tenho certeza que você usou essa alegoria para deixar ficar uma verdade que te custou explicar sem recorrer a veia literária que te rega de talento. Irmão, você é um dos exemplos vivos e crus que devíamos ter em todo este vastíssimo Moçambique. O Sistema Educacional sobretudo Público vai de mal a pior. Para acrescentar: deixa fazer-te acreditar que existem muitos já graduados de diferentes centros de formação que se estendem desde os magistérios às faculdades sem saber escrever correctamente e terminam os cursos sem saber para quê foram formados. Uf… isso é horroroso! Muitos destes obrigam a gente chamar-lhes de doutor! Que pena!

  7. Esta visto que a corrupcao e um vicio, nao e so pagar em valores monetarios que devemos considerar que haja corrupcao, este caso da Ana tambem, se enquadra neste tipo, temos que dar melhores condicoes aos professores para que estes nao enverede por este caminho e mais, para as nossas irmas, nao estraguem a vossa vida, fazendo-se passar por inteligentes enquanto vendem o vosso corpo por um tipo que pouco vos merecem. Um abraco

  8. isso e assim manos nao sera facil mudar, eu reprovei a 6 classe com media final 14, isso crio problemas nesse final do na escola, o director reuniu todos os meus professor daquele ano para perceber o que tinha acontecido, a justificacao foi na ultima semana eu nao entrava na sala de aulas, mas isso nao era verdade eque eu tinha m negado ter um caso com um o DT.

  9. gostei d ler esta historia…mas pra homens como tem sido a saida uma vez k nao tem akela parte especial k a Ana cedeu ao stor??? stamox na tanga pah…pra mulheres sempre ha saida

  10. as nossas universidades publicas nao ajudam, fiz exames de admissao com um amigo, ele chumbou com media 5 e eu consigui adimitir com media 13, mas derepente ele ja eh meu colega d curso como? axa k vai fazer o curso em tempo recorde? pagou para entrar.

  11. é da educação que um pais espelha o desemvolvimento do mesmo,se mal inplementada a educação,entao estaremos a fazer limites curtos rumo ao desemvolvimento do pais,apelar todos os educadores do nosso pais a ter em conscideracao o desemvolvimento do pais,e nao deformar os alunos mas sim forma-los…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here