Era uma vez uma jovem africana chamada Marwe. Ela e seu irmão eram responsáveis por proteger os campos de feijão da família contra as invasões dos macacos.

Um dia, após terem conseguido manter os macacos afastados com sucesso, ambos sentiram uma sede intensa. Viraram as costas para os campos e dirigiram-se a um poço para beber água. Quando retornaram, descobriram que os macacos haviam devorado todos os feijões.

Tomada pelo medo da ira de seus pais, Marwe afogou-se no poço. Seu irmão correu para casa com a terrível notícia do suicídio. Os pais, chocados e enlutados com a notícia, esqueceram-se completamente do campo de feijão.

Marwe afundou até o fundo do poço, adentrando a terra dos mortos. Ali, chegou à casa de uma velha mulher que vivia com seus filhos. A anciã se identificou como guia de Marwe no submundo.

Durante muitos anos, Marwe viveu com a velha mulher, ajudando-a nas tarefas domésticas. Com o tempo, a saudade de seus pais e irmão cresceu em seu coração. A velha mulher, capaz de ler os corações alheios, percebeu o desejo de Marwe de retornar ao mundo dos vivos.

Um dia, a velha perguntou a Marwe se ela preferia o quente ou o frio.

Marwe não entendeu a pergunta inicialmente, mas após a mulher repeti-la, ela respondeu que preferia o frio, sem saber o que isso significava.

A velha então pediu que Marwe mergulhasse suas mãos em um jarro de água fria. Ao retirá-las, estavam cobertas de joias. Fez o mesmo com os pés e pernas, que também se cobriram de joias. Sorridente, a velha vestiu Marwe com as mais finas roupas e a enviou de volta para casa.

A velha também possuía o dom da profecia e disse a Marwe que em breve se casaria com o homem mais nobre do mundo, um homem chamado Sawoye.

Recomendado para si:   Na minha nobre coerência...

Quando Marwe chegou em casa com suas ricas vestes e joias, sua família ficou exultante. Haviam-na dado como morta há muito tempo. Maravilharam-se com suas roupas finas e com a riqueza recém-descoberta. A notícia se espalhou rapidamente pelo campo, de que havia uma jovem rica e elegível na região, e a casa de Marwe foi visitada por centenas de pretendentes.

Marwe ignorou todos os homens, exceto por um chamado Sawoye. Ele sofria de uma terrível doença de pele que o fazia parecer feio. No entanto, tendo estado na terra dos mortos, Marwe podia ler o coração dos homens e sabia que Sawoye era o melhor de todos.

Sawoye e Marwe casaram-se com grande festa, e após a noite de núpcias, quando o casamento foi consumado, a doença de pele de Sawoye desapareceu, revelando seu rosto como o mais belo de todos.

Como Marwe tinha joias de sobra, eles compraram um rebanho de gado. Logo, Marwe e Sawoye tornaram-se as pessoas mais ricas da terra.

Poder-se-ia esperar que vivessem felizes para sempre, mas os muitos pretendentes de Marwe sentiam inveja de Sawoye. Todos os seus amigos e vizinhos mudaram, ressentindo-se do jovem casal rico.

A hostilidade cresceu cada dia mais, até que um grupo de vizinhos atacou e matou Sawoye.

Mas Marwe já havia morrido antes e conhecia os segredos do Submundo, incluindo como reviver os mortos. Ela levou o corpo de seu marido para dentro de casa e recitou encantamentos mágicos que aprendera com a velha mulher na terra dos mortos.

Sawoye reviveu, mais forte do que nunca. Quando seus inimigos retornaram para dividir a riqueza, Sawoye os matou a todos. Marwe e