Os primeiros sintomas de gravidez podem surgir mesmo antes do atraso da menstruação. Nalguns casos só percebe os sintomas nos primeiros dias de gravidez quem já está tentando engravidar ou quem conhece literalmente o seu corpo. Eis a lista de primeiros sintomas de gravidez:

1. Atraso menstrual

Os sintomas de gravidez podem aparecer em diferentes momentos, mas o atraso da menstruação acaba sendo o sintoma mais certeiro. Pode-se dizer que os primeiros sintomas de gravidez aparecem a partir do segundo dia de atraso menstrual. Esse é o sinal que habitualmente leva as mulheres a fazerem o teste de gravidez.

2. Corrimento vaginal cor-de-rosa

Quando o óvulo é fecundado, pode haver um leve corrimento cor-de-rosa, que na verdade é o corrimento normal que a mulher apresenta (excesso de muco vaginal) com vestígios de sangue causado pela entrada do espermatozóide no óvulo e pelo seu deslocamento até o útero. Este corrimento pode surgir poucos minutos após a relação ou até 3 dias depois do contacto íntimo, período de vida do espermatozóide dentro do organismo feminino. Por vezes, este corrimento só é observado quando a mulher vai limpar-se após urinar. Nem todas as mulheres apresentam esse sinal e algumas das que apresentam não o reconhecem como um sintoma de gravidez.

2. Cólica e inchaço abdominal

Com o óvulo fecundado, há um aumento de fluxo sanguíneo na região pélvica e, no entanto, os hormónios femininos entram em acção para preservar o embrião e dar continuidade à gravidez e, isto pode causar um certo desconforto abdominal. Nisso, a mulher pode ainda perder um pouco de sangue, semelhante à menstruação, mas em quantidade bem menor. O inchaço abdominal também é um dos primeiros sintomas de gravidez. Este é causado pelas intensas alterações pélvicas que estão acontecendo. O aumento do fluxo sanguíneo e a adaptação ao crescimento uterino são os maiores causadores deste leve inchaço abdominal. Por volta das 7 semanas de gestação a parte de baixo do umbigo começa a ficar dura.

3. Mamas sensíveis e inchadas

Nas duas primeiras semanas de gravidez, a mulher pode observar que os seios ficam mais sensíveis, no entanto isso se deve à actuação dos hormónios que estimulam as glândulas mamárias preparando a mulher para a amamentação. Assim sendo, existe um aumento no volume da mama, que começa a ter glândulas mamárias mais desenvolvidas para suportar as necessidades do bebé após o nascimento. Os mamilos também podem sofrer algumas alterações, ficando mais sensíveis e inchados, e a aréola pode ficar mais escura que o normal pelo aumento de fluxo sanguíneo na região.

4. Cansaço fácil

O cansaço é um dos sintomas mais comuns da gravidez. Este surge por volta da 2ª semana. É normal que o cansaço vá aumentando durante as primeiras 12 semanas de gravidez, enquanto o corpo adapta todo seu metabolismo para fornecer a energia necessária para o desenvolvimento do bebé. Este tipo de cansaço é facilmente identificável quando a mulher começa a sentir que as tarefas que fazia anteriormente estão se tornando muito exaustivas.

Recomendado para si:   Passar Ferro em Cima do Sal é Algo Que Você Já Deveria Fazer

5. Aversão a cheiros fortes

No início da gravidez é bastante comum que a mulher tenha aversão a cheiros fortes. A maioria das mulheres grávidas pode até vomitar após sentir um cheiro forte. Com o olfacto alterado, algumas mulheres reportam que existe uma alteração no sabor da comida, que se torna mais intenso e enjoativo.

6. Variações de humor

Nas duas primeiras semanas de gravidez, a mulher poderá perceber algumas variações de humor, sem causa aparente. É muito comum a grávida chorar por situações que não a fariam chorar antes de estar grávida e este sintoma deverá permanecer até o final da gravidez. Geralmente, isso acontece porque as fortes alterações hormonais, podem causar um desequilíbrio nos níveis de neurotransmissores, deixando o humor mais instável.

7. Enjoos, vómitos e salivação

Enjoos e vómitos são comuns, e ocorrem pela manhã. Estes surgem, geralmente, após a 6ª semana de gestação e podem perdurar por toda a gravidez. Contudo, as náuseas não precisam ser sempre acompanhadas por vómitos. Associado a este tipo de sintoma, pode ocorrer o excesso de salivação, o que acaba tornando os enjoos ainda mais desconfortáveis para a mulher. Embora a salivação excessiva possa se manter por toda a gestação, é comum que diminua a medida em que os enjoos melhorem.

8. Tonturas, sono e dor de cabeça

A tontura e o sono fora de hora são sintomas de gravidez que ocorrem por causa da queda da pressão arterial, da redução da glicose no sangue e da má alimentação devido aos enjoos e vómitos frequentes. Geralmente, elas surgem na 5ª semana de gravidez, mas tendem a diminuir a partir da 20ª semana de gestação. A dor de cabeça é bastante comum durante a gravidez devido as alterações hormonais, mas ela normalmente é fraca, embora persistente e, muitas vezes, a mulher pode nem associar esse desconforto à gestação.

9. Aumento da vontade para urinar

Com o avanço da gravidez, o corpo da mulher grávida precisa produzir vários hormónios, como a progesterona, para garantir que o bebé se desenvolve de forma saudável. Quando isso acontece, os músculos da bexiga ficam mais relaxados e, por isso, é mais difícil esvaziar completamente a urina que está dentro da bexiga e, no entanto, a mulher pode sentir vontades frequentes para urinar.

10. Espinhas e pele oleosa

As alterações hormonais podem levar ao surgimento de cravos e espinhas (acne), bem como o aumento da oleosidade da pele, podem começar a ser notadas após o primeiro mês de gravidez, e podem ser controladas com o uso de produtos de limpeza de pele e de higiene pessoal adequados.

11. Constipação intestinal

O aumento da produção do hormónio progesterona na gravidez fazem com que alguns órgãos e tecidos do corpo fiquem mais “relaxados”. Geralmente, isso ocorre de forma a facilitar a grande expansão de volume do útero. Entre esses órgãos estão os intestinos, que, por sofrerem redução de sua capacidade de contrair, têm mais dificuldade de manter o trânsito intestinal normal, o que resulta em prisão de ventre.